sexta-feira, 19 de maio de 2017

Crivella quer metrô subterrâneo na Central do Brasil

18/05/2017 - O Globo

POR ANCELMO GOIS

Que tal transformar os trens da Central do Brasil em metrô subterrâneo, derrubando os muros que protegem as linhas atuais e separam bairros? Que tal transformar o local por onde passam os trilhos em parques?

Este projeto, o “Rio Cidade Sem Muros”, que deve ser tocado em regime de PPP, é um dos motivos da visita de Marcelo Crivella à Rússia, que tem grande experiência no tema. Dia 22, agora, o prefeito do Rio vai conversar sobre o projeto com o prefeito de Moscou Sergey Sobyanin.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

SuperVia suspenderá desconto da integração do Bilhete Único Carioca a partir de junho

16/05/2017 - G1

A SuperVia informou nesta terça-feira (16) que, a partir de junho, a concessionária não concederá o desconto por meio da integração tarifária do Bilhete Único Carioca (BUC). Quem pegar trem e ônibus municipal vai ter que pagar as duas tarifas cheias.

De acordo com a empresa, a cessação será necessária devido ao aumento de R$ 0,50 no desconto arcado pela SuperVia.

Em nota, a empresa explicou que o valor da tarifa de integração (R$ 6,60), que está em vigor desde fevereiro de 2016, sempre foi repartido igualmente entre a SuperVia e Fetranspor. No entanto, desde 2 de fevereiro deste ano, o desconto oferecido pela concessionária passou de R$ 0,40 para R$ 0,90.

De acordo com a empresa, esse valor inviabiliza a manutenção da concessão do desconto “por deteriorar os custos de operação do sistema”, já que, ao contrário do Bilhete Único Estadual (BUE), o BUC não confere qualquer subsídio às concessionárias de transporte estadual.

A SuperVia informou ainda que o município do Rio já foi comunicado acerca da interrupção do desconto por meio da integração tarifária do BUC e também já iniciou a comunicação sobre as mudanças aos passageiros.

Os cartões BUC continuarão sendo aceitos no sistema ferroviário, mas o valor da tarifa do trem (R$4,20) será debitado integralmente. A concessionária reforça ainda que a decisão não altera o funcionamento do BUE, cuja tarifa de integração custa atualmente R$ 8,00.

Cadastramento em sistema

A Secretaria Estadual de Transportes (Setrans) informou que apenas 20% dos beneficiários do Bilhete Único Intermunicipal realizaram o cadastro da declaração de renda mensal no SITE da Secretaria de Estado de Transportes. O prazo para o cadastramento termina em 10 dias.

De acordo com a Setrans, com esse dado, cerca de 4,1 milhões de usuários correm o risco de ter o benefício suspenso, a partir do próximo dia 25.

Para usufruir do desconto tarifário, o usuário deve comprovar renda mensal de até R$ 3 mil. Os cartões dos beneficiários que não efetuarem a declaração e dos que tenham renda superior ao valor previsto continuarão a operar. No entanto, será descontada a tarifa integral de cada modal utilizado.

Caso o comprador de créditos seja o próprio titular do cartão, a informação de renda mensal deve ser realizada por autodeclaração. O usuário deve acessar o site da Setrans e clicar no banner ‘Declaração de renda do BUI’. Após efetuar o login, escolher a opção ‘Informar ou atualizar sua renda’.

Em seguida, o beneficiário deve cadastrar o seu rendimento (até R$ 3 mil ou acima de R$ 3 mil) e declarar que as informações prestadas são verdadeiras e atuais. Sempre que houver alteração da renda mensal, o cadastro deve ser atualizado.

Com relação ao empregador, no ato da compra dos créditos de vale-transporte, é preciso declarar o valor nominal da renda mensal do empregado. Após o login, o sistema direciona para a tela onde é possível selecionar o beneficiário do BUI, individualmente, para cadastro da renda.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Muro de proteção da SuperVia é derrubado pela terceira vez só em 2017

24/04/2017 - G1

Um muro que isola a linha férrea do Ramal Japeri nas proximidades da estação Engenheiro Pedreira, na Baixada Fluminense, foi derrubado pela terceira vez somente neste ano para abrir passagem clandestina, segundo a SuperVia.

De acordo com a concessionária, a destruição foi feita durante a madrugada com a utilização de uma retroescavadeira com o objetivo de abrir passagem clandestina para o tráfego irregular de pedestres e veículos menores, como bicicletas e motocicletas.

No local havia uma passagem de nível oficial, que foi desativada em 2015 quando o governo do Estado e a prefeitura de Japeri construírem dois viadutos e uma passarela no distrito de Engenheiro Pedreira.

A empresa registrou o caso na 63ª DP (Japeri), e afirmou que repudia ações como essa, que podem colocar em risco a vida de pedestres e passageiros e a segurança da operação ferroviária.